Por: Klever Kolberg ligado: agosto 15, 2010 Em: Rally dos Sertões Comentários: 0

Calor castigou os competidores na ligação até o Super Prime realizado na tarde deste domingo (15) em Palmas (TO)

Os 209 quilômetros cronometrados da especial deste domingo (15) entre Dianópolis (TO) e Palmas, capital do estado, serviram para pilotos e navegadores esperarem por muita dificuldade nas etapas Maratona. Amanhã, a caravana parte de Palmas a São Félix do Tocantins, na região do Jalapão, com 330 quilômetros de especial, e que não poderá haver nenhum tipo de manutenção nos veículos por parte de outros integrantes das equipes que não o próprio piloto e navegador.

Klever Kolberg e Flavio França (Foto: David Santos/ www.webventure.com.br)

A etapa foi bem travada, com alguns trechos muito rápidos, outros de Trial e com muita “quebradeira” – gíria usada pelos pilotos de off road que traduz bem o quanto o equipamento é castigado em determinados tipos de piso. Depois de todas as dificuldades, havia ainda um longo deslocamento de 218 quilômetros até a praia do Prata, onde ocorreu o Super Prime.

Para Klever Kolberg e Flavio França, piloto e navegador da equipe Valtra Dakar Eco Team, esta foi a especial mais difícil do Sertões até o momento. A dupla terminou a etapa na terceira colocação com o tempo de 2h44min41s8 – bem próximos de Mauríco Bortolanza/Gustavo Bortolanza e Guilherme Spinelli/ Youssef Haddad, que venceram neste domingo (15) e alcançaram a liderança no total acumulado de tempos.

“A especial de hoje foi bem travada. A navegação foi muito exigida. Teve muito trecho de trial e quebradeira e parece que muitas pessoas se perderam. Tanto que o Palmeirinha largou na frente, se perdeu, e o Jean largou atrás, nos passou, desapareceu e chegou atrás. A navegação acabou definindo muito a etapa de hoje”, afirmou Flavio..

O piloto gaúcho definiu o quinto dia de atividades como um verdadeiro dia de Rally dos Sertões “Enfrentamos um dia muito importante, de trilhas muito apertadas, quase picadas, pois quase não são utilizadas. A navegação era fundamental para se ter um bom resultado, e o Flavio foi excepcional, tanto que largamos em quarto e fomos os primeiros a chegar no fim da especial”, disse o bicampeão da prova (1997/1998).

Entretanto, apesar do dia positivo, ele não terminou sem sustos. Faltando 400 metros para chegarem ao local do Super Prime a dupla levou um grande susto. O volante do carro se soltou, transformando ambos em passageiros do Prótom..

“O volante é preso ao cubo por seis parafusos. Não sei como, eles se soltaram, fiquei literalmente com o volante nas mãos. Saí da pista, atravessei uma cerca, quase atropelamos um fotógrafo e batemos em uma árvore. Com isso perdi um minuto para voltar à pista guiando com as duas mãos no cubo de direção a 10 km/h, e foi o suficiente para o Guiga (Guilherme Spinelli e o Maurício Bortolanza) cruzarem à nossa frente”, completou Klever. “Não fosse isso, o resultado teria sido praticamente um empate”, adicionou.

A segunda-feira (16) será o dia mais esperado e temido no Rally dos Sertões, o dia da etapa Maratona, onde não é permitido nenhum auxílio externo aos competidores. “Nossos mecânicos terão de fazer um trabalho hiper minucioso, além de recuperar a frente do carro que ficou avariada com a batida na árvore”, completou Kolberg.

A etapa começa já com um pesado trecho de deslocamento de 108,68 quilômetros, e em seguida pilotos, navegadores e suas máquinas enfrentarão os 330 quilômetros da especial maratona, até São Felix do Tocantins.

Klever comentou o que devem aguardar os competidores de dificuldades. “Se já estava difícil, agora é hora de reclamar. Por sorte, a organização reduziu a especial de 424 km para 330 km. Então além de um número um pouco menor de dificuldades, não será necessário que os carros parem para reabastecer e os caminhões fazem 100% do trajeto. Os obstáculos são vários: areia, grandes erosões, trilhas estreitas, navegação muito difícil, por GPS, rios, estradas de alta velocidade, trechos sinuosos, Trial. E a ‘cereja do bolo’ dessas dificuldades todas, é o fato de os mecânicos não poderem trabalhar na manutenção dos veículos ao final do dia”, comentou Klever.

6º dia (16/08, segunda-feira) – Palmas (TO) – São Felix do Tocantins (TO) – Etapa Maratona
DESLOCAMENTO INICIAL: 108,68 km
ESPECIAL CONTRA O RELÓGIO: 330 km
DESLOCAMENTO FINAL: 0 km
Total – 439,68 km

Confira o resultado extra-oficial da especial Dianópolis – Palmas:

1º) Guilherme Spinelli /Youssef Haddad – (Mitsubishi) 02h43min27s5

2º) Mauricio Bortolanza/ Gustavo Bortolanza – (Mitsubishi) 02h43min33s4

3º) Klever Kolberg/Flavio Marinho de França – (Mitsubishi) 02h44min41s8

4º) Jean Azevedo/Emerson Cavassin – (Mitsubishi) 02h46min36s0

5º) Riamburgo Ximenes /Stanger Welerson Eler – (Mitsubishi) 02h46min54s4

6º) João Antonio Franciosi/ Rafael Capoani – (Sherpa) 02h47min26s3

7º)Marcos Baumgart/Kleber Cincea – (Mitsubishi) 03h48min35s7

8º) Luiz Facco/Silvio Deusdara – (Mitsubishi) 02h49min09s1

9º) Paulo Nobre (Palmeirinha)/Luiz Carlos Palu (BMW) – 02h53min54s9

10º) Cristian Baumgart/Beco Andreotti (Mitsubishi) – 02h54min07s8

Confira o acumulado geral dos carros – extra-oficial (sem os tempos do super prime):

1º) Guilherme Spinelli /Youssef Haddad – (Mitsubishi) 12h38min56s6

2º) Klever Kolberg/Flavio Marinho de França – (Mitsubishi) 12h39min45s4

3º) Riamburgo Ximenes /Stanger Welerson Eler – (Mitsubishi) 12h55min46s0

4º)Marcos Baumgart/Kleber Cincea – (Mitsubishi) 13h00min51s9

5º) Luiz Facco/Silvio Deusdara – (Mitsubishi) 13h01min34s8

6º) Mauricio Bortolanza/ Gustavo Bortolanza – (Mitsubishi) 13h30min58s9

7º) Paulo Nobre (Palmeirinha)/Luiz Carlos Palu – (BMW) 13h34min19s5

8º) João Antonio Franciosi/ Rafael Capoani – (Sherpa) 13h43min32s0

9º) Sven Fischer/ João Luiz Stal – (Mitsubishi) 13h46min57s2

10º) Cristian Baumgart/Beco Andreotti – (Mitsubishi) 13h52min35s8

O Valtra Dakar Eco Team é patrocinado por Valtra, BASF, Cosan e Mobil Super Flex, e apoiado por Artfix, Sparco, Arycom, TRC Telecom / Motorola e Unica.

No Rally dos Sertões o carro da Valtra Dakar Eco Team será um Protótipo Etanol by ProMacchina motor V6 Flex. O carro foi preparado pela Promacchina, que também fará todo o apoio durante a competição.

Acesse o site da equipe: www.parisdakar.com.br

Siga a equipe o Valtra Dakar Eco Team Twitter: www.twitter.com/RallyDakar

Trackback URL: http://www.palestramotivacional.com/susto-na-chegada-e-segundo-lugar-no-geral-para-klever-kolberg/trackback/

Deixe um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *