Por: Klever Kolberg ligado: agosto 21, 2010 Em: Rally dos Sertões Comentários: 0

“Mesmo com um carro totalmente novo, brigamos até o fim pela vitória”, comemorou Kolberg

Protótipo Etanol criado pela ProMacchina desperta interesse de várias equipes (Foto: Ricardo Leizer/ www.webventure.com.br)

A equipe Valtra Dakar Eco Team foi um dos grandes destaques nesta 18ª edição do Rally Internacional dos Sertões. O carro pilotado pelo gaúcho Klever Kolberg e navegado pelo potiguar Flavio Marinho França terminou a competição com o título da categoria Pro Etanol e com o vice-campeonato na classificação geral entre os carros.

A utilização do combustível verde e renovável deu continuidade ao projeto iniciado por Klever no ano passado, que culminou com a disputa do Rally Dakar 2010, em janeiro. Para esta edição do Sertões, o Valtra Dakar Eco Team optou por um protótipo Mitusubishi L200, com motor de seis cilindros em V (V6), flexível em combustível, mas que funcionou unicamente com etanol. Batizado de Próton, o carro ficou pronto às vésperas da prova e não houve tempo para os testes necessários para um projeto inteiramente novo. O Próton foi preparado pela Promacchina, oficina especializada em projetos para rali, comandada pelo piloto Maurício Neves, campeão do Sertões em 2007.

Já no shakedown o carro se mostrou muito eficiente e mais fácil de conduzir do que o modelo Sport utilizado no Dakar, devido ao menor peso. No Super Prime, em Goiânia, etapa que abriu o Sertões oficialmente, a dupla já mostrou que teria grandes chances na prova.

“O Klever foi até comedido e modesto em suas aspirações para este carro novo, ao declarar que se terminássemos entre os dez primeiros já seria um grande resultado. Depois do primeiro dia percebi que a gente teria condições de brigar por um lugar no pódio, bastava não enfrentar nenhum problema mais sério”, disse Flávio França. “Quando o Klever parou de correr, em 2006, ele não estava tão forte quanto agora. Devo dizer que fiquei muito impressionado com a velocidade dele neste rali, e também agradecer por agora ele estar na minha equipe, e não mais como um adversário no caminho”, completou o chefe de equipe Maurício Neves.

O carro 307 foi conduzido por Klever Kolberg e navegado por Flavio França (Foto: Ricardo Leizer/ www.webventure.com.br)

Nos dias seguintes, a dupla foi evoluindo rapidamente na classificação geral e mostrando que seria mesmo uma séria candidata à vitória. O carro do Valtra Dakar Eco Team liderou a classificação geral dos carros em dois dos dez dias de competição. Entretanto, pequenos problemas com os pneus e com o suporte das bobinas do motor, que se soltou, atrapalharam os planos de Kolberg e França ao longo da prova, tirando as chances de conquistarem o título entre os carros.

Contudo, a experiência de Klever ao volante e a navegação precisa de Flávio foram suficientes para lhes garantir a vitória na nona especial – entre Teresina (PI) e Sobral (CE) -, o vice-campeonato na categoria Carros e o título na Pro Etanol. Um detalhe decisivo para essas conquistas foi o fato terem sido os únicos competidores, entre os sete primeiros na classificação geral, que não receberam punição durante a prova.

“Analisando todo o percurso, fica fácil perceber que as etapas mais difíceis e decisivas da competição aconteceram durante a travessia do Jalapão, no Tocantins. A sexta etapa, entre Palmas (TO) e São Felix (TO), e a sétima etapa, entre São Felix (TO) e Balsas (MA), além de longas, com muita areia, trilhas e navegação, também formam a etapa Maratona, nos forçando a percorrer 960 km sem apoio mecânico”, relatou Klever. “Durante o Sertões, algumas vezes, fui dormir depois das três horas da madrugada, de tanto ficar estudando a planilha, repassando. Estou muito feliz com o resultado”, comentou o navegador Flávio.

“Devo dizer que esta edição do Sertões superou todas as minhas expectativas, assim como o carro que tivemos. Eu gostaria de agradecer a ProMacchina e ao Maurício Neves, que foi um chefe de equipe fantástico, por ter preparado esse equipamento fantástico, gostoso de guiar e muito rápido. O time todo fez um trabalho sensacional e foi uma honra pilotar este carro por esta equipe. No final desta edição do Sertões, todos queriam ver nosso carro de perto, e o interesse em poder contar com uma unidade igual para o ano que vem é grande por parte de diversos pilotos”, finalizou Klever.
Confira o acumulado geral dos carros – extra-oficial:
1º) Guilherme Spinelli /Youssef Haddad – (Mitsubishi) 25h39min39s0
2º) Klever Kolberg/Flavio Marinho de França – (Mitsubishi Proton) 25h54min58s2
3º) Paulo Nobre (Palmeirinha)/Luiz Carlos Palu (BMW) – 26h20min21s6
4º) Cristian Baumgart/Beco Andreotti – (Mitsubishi) 26h50min27s9
5º) João Antonio Franciosi/ Rafael Capoani – (Sherpa) 26h57min44s6
6º) Luiz Facco/Silvio Deusdara – (Mitsubishi) 27h53min34s0
7º) Riamburgo Ximenes /Stanger Welerson Eler – (Mitsubishi) 28h05min07s9
8º) Jean Azevedo/ Emerson Cavassin – (Mitsubishi L200 EVO) 28h12min05s6
9º) Richard Vanders/ José Spacassassi – (Sherpa V2) 28h38min32s1
10º) Reinaldo Varela/ Eduardo Bampi – (Mitsubishi Pajero Full) 29h02min52s0

O Valtra Dakar Eco Team é patrocinado por Valtra, BASF, Cosan e Mobil Super Flex, e apoiado por Artfix, Sparco, Arycom, TRC Telecom / Motorola e Unica.

Acesse o site da equipe: www.parisdakar.com.br

Siga a equipe o Valtra Dakar Eco Team Twitter:
www.twitter.com/RallyDakar

Trackback URL: http://www.palestramotivacional.com/valtra-dakar-eco-team-termina-o-sertoes-em-alta/trackback/

Deixe um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *